Início Jogos Bíblicos Imprimir Jogos Testes Bíblicos Estudos Bíblicos Papel de Parede
Piadas Evangélicas Pintar Desenhos Bíblicos Videos Evangélicos
Contos Evangélicos Mensagens Evangélicas Poemas Evangélicos Versículos Bíblicos Termos de Uso
Últimos Tempos / Notícias, Reportagens e Comentários

9.9.16

Desenho Bíblico Para Pintar - Parábola do Semeador 2

Clique com o botão direito do mouse e salve a imagem em seu computador; imprima e pinte de acordo com sua imaginação.


Desenho Bíblico Para Pintar - Parábola do Semeador 1

Clique com o botão direito do mouse e salve a imagem em seu computador; imprima e pinte de acordo com sua imaginação.


7.9.16

Septuaginta - Salmo 72

O Salmo 72, na Bíblia massorética, termina com as seguintes palavras: "Findam as orações de Davi, filho de Jessé." Na Septuaginta, as palavras finais são semelhantes: "Os hinos de Davi, filho de Jessé, encerram-se." Somente que na primeira, no início do Salmo, está escrito: "Salmo de Salomão". E na outra: "Para Salomão". Claramente, a Septuaginta tem o título correto, e foi Davi quem escreveu este Salmo. É a oração de um pai desejando todo o bem para o reinado de seu filho.



Para Salomão.

1 Ó Deus, concede o teu julgamento ao rei, e a tua justiça ao filho do rei,
2 para que ele possa julgar o teu povo com justiça, e os teus pobres com juízo.
3 Que os montes e as colinas tragam paz ao teu povo.
4 Ele julgará os pobres do povo com justiça, salvará os filhos do necessitado e derrubará o falso acusador.
5 Continuará ele enquanto houver sol e diante da lua, para sempre.
6 Descerá como a chuva sobre um floco de lã, e como gotas caindo sobre a terra.
7 Nos seus dias a justiça haverá de brotar, e abundância de paz, enquanto a lua não for removida.
8 Terá ele domínio de mar a mar, e desde o rio até os confins da terra.
9 Os etíopes se prostrarão perante ele, e os seus inimigos lamberão o pó.
10 Os reis de Társis e das ilhas trarão tributos; os reis dos árabes e de Sebá oferecer-lhe-ão presentes.
11 E todos os reis o adorarão; todas as nações o servirão.
12 Pois ele livrou o pobre do seu opressor, e o necessitado que não tinha quem o ajudasse.
13 Compadecer-se-á do pobre e do necessitado, e livrará as almas dos indigentes.
14 Libertará as suas almas da usura e da injustiça; seus nomes serão preciosos diante dele.
15 Viverá, e se lhe dará do ouro da Arábia, e os homens deverão orar continuamente por ele; e todo o dia o louvarão.
16 Haverá um estabelecimento na terra, sobre os cumes dos montes. Seu fruto será exaltado acima do Líbano, e os da cidade florescerão como a erva da terra.
17 Seja abençoado seu nome, para sempre! O seu nome permanecerá mais tempo do que o sol, e todas as tribos da terra serão abençoadas nele. Todas as nações o chamem bem-aventurado.
18 Bendito seja o Senhor, Deus de Israel, o único que faz maravilhas.
19 Bem-aventurado é o seu glorioso nome para sempre, para todo o sempre. E toda a terra se encherá com a sua glória. Assim seja, assim seja.
20 Os hinos de Davi, filho de Jessé, encerram-se.

Dinossauros na Bíblia

Há uma passagem muito interessante no livro de Jó, falando de um certo animal, com um nome estranho que os tradutores, sem saberem o que é exatamente, traduzem às vezes por elefante, às vezes por hipopótamo. O problema é a cauda. Os dinossauros tinham uma cauda poderosa, e os elefantes tem um abaninho (a cauda do hipopótamo ainda é menor do que a do elefante). Com certeza, trata-se do nosso velho conhecido, o dinossauro, provavelmente o braquiossauro, que usava a cauda poderosa como arma de defesa. Isto prova a existência de dinossauros na Bíblia, e também diz quando eles foram criados: no mesmo dia que o homem.


14.8.16

Teste Bíblico - Anjos na Bíblia 1

Aperte o botão com a resposta correta:


1- Quem foi a primeira pessoa, na Bíblia, para quem apareceu o anjo do Senhor (assim caracterizado)?

Agar.
Sara.
Abraão.


2- Quantos anjos foram até a cidade de Sodoma, para destruí-la?

Um.
Dois.
Três.


3- Onde se encontrava o anjo do Senhor quando dirigiu-se a Abraão proibindo-o de sacrificar Isaque, seu filho?

Na água.
Na terra.
No céu.


4- De que maneira iam e vinham, entre a terra e o céu, os anjos de Deus que Jacó viu em seu sonho?

Por uma escada.
Por uma corda.
Em um redemoinho.


5- Onde apareceu o anjo do Senhor a Moisés?

Em uma chama de fogo.
Em uma nuvem.
Num altar de pedras.


6- O que fez o anjo do Senhor com a carne e os bolos ázimos que Gideão lhe apresentou?

Comeu-os.
Consumiu-os com fogo.
Recusou-os.


7- Deus enviou um anjo para fazer destruição em Israel, por Davi haver numerado o povo. Onde se encontrava o anjo, quando ia destruir Jerusalém?

No Monte das Oliveiras.
No palácio de Davi.
Na eira de Araúna, o jebuseu.


8- Quantos assírios foram mortos pelo anjo do Senhor, quando o exército de Senaqueribe ameaçava Israel, no reinado de Ezequias?

Setenta mil.
Cento e oitenta e cinco mil.
Trezentos mil.


9- O que farão os anjos com os maus, no fim do mundo?

Lançá-los-ão nas trevas exteriores.
Abatê-los-ão à espada..
Lançá-los-ão na fornalha de fogo.


10- A Bíblia diz que as crianças tem anjos?

Sim.
Não.
Somente algumas delas.

17.7.16

Como Ter a Certeza da Salvação

Muitos cristãos, e as vezes parece que é a maioria, não tem certeza completa a respeito de sua salvação. Ou, ainda que acreditem que foram salvos, duvidam que a salvação possa ser eterna. Como ter a certeza da salvação? Como saber que não se vai para o inferno?

No livro de Isaías, capítulo 38, versículos 18 e 19, no assim chamado "Cântico de Ezequias" podem-se ler as seguintes palavras: "A sepultura não te pode louvar, nem a morte glorificar-te; não esperam em tua fidelidade os que descem à cova. Os vivos, somente os vivos, esses te louvam como hoje eu o faço (...)".

Também no livro de Salmos, capítulo 88 e versículo 11, leem-se palavras semelhantes: "Será referida a tua bondade na sepultura? A tua fidelidade, nos abismos?".

E, ainda mais claramente, no Salmo 6, versículo 5: "Pois, na morte, não há recordação de ti; no sepulcro, quem te dará louvor?"

Tais palavras fazem pensar que o louvor a Deus é uma coisa totalmente ausente no reino dos mortos, também conhecido como "inferno", "hades" (grego), e "sheol" (hebraico). É o lugar para onde os mortos vão, para ficarem guardados até o dia em que todos os seres humanos comparecerão a presença de Deus para serem julgados e receberem a sentença sobre o seu destino eterno, conforme está escrito no livro de Apocalipse, capítulo 20, versículos 11 e 12: "Vi um grande trono branco e aquele que nele se assenta, de cuja presença fugiram a terra e o céu, e não se achou lugar para eles. Vi também os mortos, os grandes e os pequenos, postos em pé diante do trono. Então, se abriram livros. Ainda outro livro, o Livro da Vida, foi aberto. E os mortos foram julgados, segundo as suas obras, conforme o que se achava escrito nos livros".

Portanto, não se encontra no inferno ninguém que louve a Deus. É como um deserto espiritual. Em Mateus, capítulo 23, versículo 33, Jesus adverte os fariseus: "Serpentes, raça de víboras! Como escapareis da condenação do inferno?" Entretanto, sabemos que aqueles que seguem a Jesus Cristo não irão para o inferno, pois foram salvos deste destino, como se vê em Romanos 8:1-2: "Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus. Porque a lei do espírito da vida, em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte." Portanto, estão os cristãos livres de toda condenação. Um verdadeiro crente não pode ser lançado no inferno, pois nem mesmo aquele lugar conseguiria extinguir em seu espírito o sentimento de louvor e adoração a Deus, o qual distingue os discípulos salvos daqueles que não são nem uma coisa nem outra. Todo crente verdadeiro adora a Deus em seu coração, pois "Deus é espírito, e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade" (Jo 4:24); e "Porque nós é que somos a circuncisão, nós que adoramos a Deus no espírito, e nos gloriamos em Cristo Jesus, e não confiamos na carne" (Fp 3:3).

Não vão para o inferno, portanto, os discípulos, os verdadeiros cristãos. E ainda, no inferno não se encontra louvor a Deus. Juntando, portanto, estas duas premissas, podemos construir um silogismo clássico, na seguinte forma:

Premissa maior: No inferno não existe nada que se possa chamar de louvor a Deus;
Premissa menor: Um crente verdadeiro louva a Deus em seu espírito;
Conclusão: Se você louva a Deus em seu espírito, é um crente verdadeiro e não pode ir para o inferno, ou seja, não ter salvação.

Logo, o que devemos fazer para ter certeza de nossa salvação é examinar a nós mesmos e, simplesmente, constatar se adoramos a Deus em espírito e em verdade, e que o louvor de Deus habita em nosso coração. Conforme está escrito em Romanos 8:1 "Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus. Porque a lei do Espírito da vida em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte". E o que traz como consequência, para nós, a lei do Espírito da vida em Cristo Jesus? Louvor! No evangelho de Lucas, capítulo 1, versículo 15, anunciando o nascimento de João Batista, o anjo que apareceu a Zacarias, disse-lhe, entre outras coisas: "Pois ele será grande diante do Senhor, não beberá vinho nem bebida forte, será cheio do Espírito Santo, já do ventre materno". Por este motivo Jesus afirmou a respeito de João: "Em verdade vos digo: entre os nascidos de mulher, ninguém apareceu maior do que João Batista" (Mt 11:11a). Também disse o anjo a Zacarias: "Em ti haverá prazer e alegria, e muitos se regozijarão com o seu nascimento" (Lc 1:14). O homem que tem o espírito de Deus em si traz prazer, alegria e regozijo aos que são receptivos ao evangelho. Mais adiante, no capítulo 2 do mesmo livro, lemos que Maria foi visitar a mãe de João e, "ao ouvir a saudação de Maria, a criança lhe estremeceu no ventre; então Isabel ficou cheia do Espírito Santo. E exclamou em alta voz: Bendita és tu entre as mulheres, e bendito o fruto do teu ventre. E de onde me provém que me venha visitar a mãe do meu Senhor? Pois, logo que me chegou aos ouvidos a voz da tua salvação, a criança estremeceu de alegria dentro em mim" (Lc 1:41-44). O fruto do Espírito é louvor. Só os crentes salvos ou destinados à salvação louvam/adoram a Deus em Espírito e em verdade. Para estes, já nenhuma condenação há.

Que pai neste mundo existe indisposto a livrar de qualquer condenação o filho cometedor de inúmeros e grandes erros, o qual ele reconhece que o ama e aprecia verdadeiramente? Quanto mais o nosso pai celestial não estará disposto a nos perdoar e resgatar da consequência de nossos pecados e transgressões, a nós que o adoramos e louvamos pelo que ele é e por suas grandes obras. Eis o motivo de Deus haver considerado Davi um homem segundo o seu coração (1Sm 13:14). O nome de Davi está para sempre associado ao louvor e adoração emanados dos Salmos, escritos, na maior parte, por sua própria mão. Nenhum homem de Deus cometeu maiores erros do que ele, sendo ao mesmo tempo tão honrado e preservado por Deus. Isto se deve a que, mesmo havendo cometido as maiores transgressões, o coração de Davi se alteava sempre em direção a Deus para desvelá-lo e exaltar-lhe as qualidades. Davi possuía, sem dúvida, um coração de adorador. Tal homem é buscado por Deus, e é por causa destes que ele enviou seu filho ao mundo, para resgatá-los da condenação eterna, salvando-os do inferno e do lago de fogo.

Louvai ao Senhor! Louvai a Deus no seu santuário; louvai-o no firmamento do seu poder! (Sl 150:1)